fbpx

Entender o que atrapalha uma gestão financeira equilibrada é a melhor opção e facilita bastante o restante do processo. Gerir um negócio demanda atenção e especialmente se for do ramo hospitalar, devido a importância.

Se uma empresa de serviço errar, basta efetuar a correção e grande parte dos clientes irão entendem. Por outro lado, se uma clínica médica não acertar a ministração de medicamentos, o que poderia acontecer?

Por mais que o pensamento seja de que a gestão financeira equilibrada não tem importância com esse fato, a realidade é muito diferente. Dessa forma, confira a seguir o que pode ser feito e como o gestor pode se preparar.

Quais são os 7 fatores que atrapalham a busca por uma gestão financeira equilibrada no seu negócio?

A busca por uma gestão financeira equilibrada é a meta de muitos, mas os gestores podem acabar não prestando atenção em vários detalhes. É preciso saber quais são as atitudes e aquilo que deve ser feito por todos.

A ideia do texto é fazer com que os gestores saibam o que fazer e como uma gestão financeira pode ficar equilibrada. É essencial mostrar quais são as atitudes e a seguir veja sete pontos que atrapalham muito essa busca.

1- Falta de organização

Todo gestor deve trazer a organização consigo e não adianta proceder de outra forma, pois a falta dela é um problema comum em muitos negócios. Ao mesmo tempo, a má organização atrapalha até o processo de comunicação.

Quando a equipe não se comunica bem, a chance de enfrentar problemas é maior e por isso é preciso ter atenção. Contudo, o gestor deve se organizar e a proposta principal é que consiga passar organização aos colaboradores.

Se os funcionários se organizam e sabem quais são as tarefas, a tendência natural é de ter uma gestão financeira equilibrada. O gestor precisa saber da relevância que esse fato tem e fica mais simples de atingir os objetivos.

2- Não criação de métricas

Uma métrica funciona como uma espécie de critério para medição, por exemplo: 100% de atendimento eficiente de todos. Da mesma forma, é preciso prestar atenção em outro detalhe e se trata de criar métricas corretas.

O processo de criação demanda que você entenda os erros que aconteceram e o motivo de cada um deles. Portanto, pense em como conseguir uma gestão financeira equilibrada e a importância que cada item tem.

Dica especial: na hora de criar por métricas, lembre-se de conferir se o planejamento foi feito com racionalidade. Afinal, um dos erros mais frequentes é ser arrojado demais e acabar criando métricas irreais.

3- Ausência de acompanhamento

Acima foi possível aprender a criar métricas e é necessário que seja correta, além de permitir uma medição adequada. Juntamente com esse fato, é essencial conferir um exemplo e veja como o acompanhamento é bom:

  • Se você deseja que exista uma redução de 20% nos gastos, é preciso passar para a equipe financeira o motivo;
  • Logo após, é preciso passar as métricas para cada item e fica mais simples de que toda a equipe entenda o que fazer.

Buscar uma gestão financeira equilibrada é primordial e acompanhar as partes é a melhor alternativa. Enfim, é necessário prestar atenção nesse detalhe e na importância que tem, porque irá facilitar a sua vida.

4- Falta de treinamento

Sem treinar a equipe de trabalho, saiba que a chance de funcionar melhor é pequena e essa não é uma medida útil. Assim, procure pensar na relevância que o treinamento tem e fica mais simples de atingir as métricas corretas.

O treino deve ser voltado para cada departamento e demanda tempo, atenção e muito cuidado, não é mesmo!? Certamente que um bom gestor deve saber que o departamento financeiro deve saber o que fazer.

A falta de treinamento é uma medida perigosa e o mais importante é que você forneça o conteúdo correto. Um bom gestor reconhece essa importância e oferece a todos o que de melhor a gestão financeira equilibrada traz.

5- Uso indevido da tecnologia

Se a tecnologia não for bem usada, a chance de ter resultados interessantes é cada vez menor e pode ser ruim para a continuidade do negócio. Contudo, é preciso ter muito critério para buscar por um software que seja adequado.

A ferramenta deve caber dentro do orçamento do negócio e entregar aquilo que foi buscado desde o início. Ou seja, é primordial que consiga oferecer condição para registrar tudo o que acontece dentro das finanças internas.

Uma gestão financeira equilibrada é mais simples quando há o cuidado necessário nessa escolha e por isso que é válido pensar nisso. Igualmente, é uma maneira de atingir os objetivos que foram traçados no começo.

6- Falta de integração

A ausência de integrar todos os departamentos é algo perigoso e que pode colocar o negócio em cheque. Por mais que não pareça assim, a verdade é que ia integração é a opção mais interessante para todas as partes.

Quando você integra todos os departamentos, a tendência natural é ter condição de manter a comunicação entre os diversos subsistemas. Portanto, ter uma gestão financeira equilibrada é mais simples com a integração.

Para integrar não é complicado e uma boa medida é fazer reuniões periódicas, com a participação de todos. Em outras palavras, o resultado final é mais atingível quando todos participam e “remam para o mesmo lado”.

7- Busca por resultados, mas sem parâmetros pré-definidos

Lembra daquela frase antiga e que permeia a busca por resultados “os fins justificam os meios”? Então, esse é um erro comum e é uma espécie de “resultadismo”, mas sem que exista rendimento para tal.

É fundamental que todo gestor tenha parâmetros pré-definidos e que busquem resultados, porém segundo o que foi criado. Ter atenção nisso é a opção mais interessante e aquela que facilita o processo feito desde o início.

Entenda que, à primeira vista, pode até parecer tentador não buscar apenas o resultado, todavia, é preciso ir além disso. Enfim, uma gestão financeira equilibrada é mais simples quando existe o cuidado em todos esses pontos.