fbpx

Aprender a como não errar na hora de gerenciar seu home care é válido, pois é o que faz os resultados aparecem. Por mais que, à princípio, pareça algo difícil, a verdade é que com o tempo gestor se sente mais à vontade.

O acerto e o erro dependem das decisões tomadas, ou seja, ter atenção nisso é a opção para que funcione ainda mais. Bem como, a proposta do texto é trazer informações válidas e que facilitem a vida do gestor em questão.

Para gerenciar seu home care, lembre-se de se pautar por dados e ser o mais racional possível, evitando a lado passional. Dessa forma, veja a seguir o que fazer e as cinco dicas para que a gestão seja feita de modo adequado.

Como não errar na hora de gerenciar seu home care e evitar maiores problemas?

O ato de gerenciar seu home care é muito importante, pois é aquilo que garante que os resultados sejam melhores. Entretanto, é preciso ter atenção em cinco dicas essenciais e a seguir confira as informações sobre todas elas:

1- Ter propósito: pensar apenas no lucro não é algo positivo

Em primeiro lugar, é primordial ter propósito e deve ser algo que mova a gestão em prol de resultados melhores. Ao mesmo tempo, é preciso que tenha relação com a missão e é o motivo para que aquele negócio exista.

Levar saúde as pessoas é uma boa opção, mas apenas o gestor é que tem condição de definir o que é interessante. Quando há esse cuidado, a tendência natural é que a gestão tenha condição de aproveitar essa oportunidade.

Embora vários gestores acreditem que a busca pelo lucro é o principal, a realidade é que a lucratividade é consequência. O objetivo deve ser de ter um propósito e vender valor ao cliente, acima de qualquer outra coisa.

É necessário prestar atenção nisso e acredite: a maior parte dos gestores não se atentam a esse fator. O que acontece após é o seguinte: não há uma razão para que o negócio continue e supere as adversidades do mercado.

2- Ouvir os colaboradores: Todas as partes devem participar

Imagine ter uma equipe de 20 colaboradores que atuam sob home care e que algumas mudanças podem acontecer. Em seguida, responda: a equipe deve participar e dar sugestões para que as partes saibam o que fazer ou não?

Se a resposta for positiva, é essencial que você mostre o que deve ser feito e peça o feedback da equipe. Afinal, eles que são os grandes responsáveis por trazer bons resultados e o principal é que o gestor saiba disso.

Em caso de resposta negativa, pode ser até que funcione por um tempo e não duvide: tem prazo de validade. Portanto, gerenciar seu home care é mais simples quando todos os colaboradores participam desse processo.

O mais importante é que todos sejam ouvidos e a tendência natural é que dê para aproveitar bastante essa participação. Inclusive, um dos maiores erros é não ter atenção nisso e acabar se arrependendo depois de um tempo.

3- Analisar as finanças: ter resultados é fundamental

Lembra quando falei sobre ter propósito e mostrei a importância de pensar apenas nos lucros? Então, é preciso que exista o pensamento em ter mais resultados e deve ser orgânico, ou seja, sem que exista esse tipo de visão.

Analisar as finanças é importante e, à primeira vista, deve ser feita de acordo com os dados que a gestão tem. Ou seja, é preciso pegar todos os dados e decidir apenas depois de prestar atenção em todos esses detalhes essenciais.

Na hora de gerenciar seu home care, se atente aos valores que estão no ativo e passivo, mas com distinção. Uma das maiores confusões é misturá-los e acabar descobrindo que não são a mesma coisa.

Um bom gestor tem atenção nesse detalhe e aprende a interpretar, passando pelo ativo e passivo circulante, não circulante e entendendo o PL. Ao existir esse tipo de visão, a chance de melhorar os resultados é cada vez maior.

4- Se pautar por dados para tomar decisões: o processo decisório é fundamental

Seja sincero: você acha que um gestor deve gerenciar seu home care rodeado de dados para tomar decisões? Certamente que sim, porque fugir disso é perigoso e pode fazer com que o processo decisório fique ruim.

A melhor opção é se pautar por dados e de todos os setores, porque o gestor precisa saber disso. Por outro lado, o processo decisório não pode fugir disso e a ideia é que exista racionalidade na hora de decidir o que fazer.

Para ter bons resultados, uma das principais dicas é ter reuniões com os líderes de todos os setores. Em seguida, é necessário ouvir os colaboradores e pegar os dados que são passados, pois é o que auxilia a decidir.

Se o gestor não tem atenção nesses detalhes, a chance de dar errado é maior e por isso que é preciso ter cuidado. Na hora de gerenciar seu home care, decida apenas se os dados forem completos e auxiliarem nesse processo.

5- Pensar à curto/médio e longo prazo: o hoje e amanhã são importantes

Por fim, é necessário que o gestor pense a curto, médio e longo prazo, fugindo daquele pensamento imediatista. Ao mesmo tempo, superar essa “pressa” é válido e a melhor opção disponível é pensar no todo.

Garantir as contas à curto prazo é crucial, pois garante a sobrevivência do negócio e é essencial garantir isso primeiro. Posteriormente, é primordial passar para o médio e longo prazo, já que auxilia no planejamento.

Para garantir os resultados e ser um gestor adequado ao que é praticado atualmente, pense no negócio de um prisma do todo. Caso exista o cuidado necessário nisso, o cenário muda e melhora bastante os resultados.

É primordial gerenciar seu home care do modo correto e o texto passou dicas para que os erros não aconteçam. Colocar em prática é a melhor opção e faz com que os acertos sejam maiores do que as chances de errar.