fbpx

Aprender como não errar na hora de gerenciar a sua casa de longa permanência é fundamental, não é mesmo!? Então, é necessário pensar que há coisas que não te contaram e você sabe do que se trata?

O texto tem a proposta de mostrar três pontos essenciais para que o gerenciamento possa acontecer com total facilidade. Bem como, é salutar prestar atenção na importância que esse ato tem e é preciso valorizar isso.

É chegada a hora e o momento de entender como gerenciar a sua casa de longa permanência pode ser feito. Dessa forma, confira as informações a seguir e veja como é possível aproveitar as oportunidades para evoluir.

Como não errar na hora de gerenciar a sua casa de longa permanência?

A gestão deve ser entendida como uma “receita de bolo”, em que você insere cada ingrediente e tem um bom resultado final. Sendo assim, é preciso que o gestor entenda cada departamento e entregue um serviço de qualidade.

Os moradores, antes de mais nada, são pessoas e devem ser vistas assim, sem que maiores problemas aconteçam. Quando há esse cuidado, a chance de aprovarem o serviço é melhor ainda e traz todas essas vantagens.

Para gerenciar a sua casa de longa permanência do modo correto, é preciso prestar atenção em três dicas. Confira a seguir todas as informações para que o gestor saiba exatamente o que fazer para lucrar ainda mais.

1- Conheça o olhar que uma parte da sociedade tem para com as casas de longa permanência

O conceito de casas de longa permanência no Brasil é relativamente novo e não pode ser visto um “asilo”. Esse tipo de palavra é terrível e acredite: é a primeiro pensamento que as pessoas têm quanto pensam nesse serviço.

Entender que, à primeira vista, ultrapassar esse tipo de visão é importante e há apenas um caminho: mostrar o que é feito. Ao mesmo tempo, confira a seguir algumas medidas para enfatizar a qualidade do serviço oferecido:

  • Em primeiro lugar, uma parte considerável dos lares de repouso para idosos é composto por locais filantrópicos;
  • Por não ter uma gestão profissionalizada e depender de doações, pode ser que exista um nível alto de precariedade;
  • Para superar essa visão, a dica é que o local mostre o que é feito e foque que existe uma gestão por trás disso;
  • Logo após, as pessoas começam a enxergar que existe qualidade, conforto e higiene no cuidado com as pessoas.

É fundamental prestar atenção em um detalhe: é necessário fazer isso sem citar o que era feito no passado. Inclusive, nós fizemos isso aqui apenas para que você entenda o que está acontecendo, e não por outros motivos.

Vale destacar uma questão: se a gestão mostra que sabe gerenciar a sua casa de longa permanência o cenário muda de figura. Essa é a vantagem de gerir da maneira certa, pois faz com que os clientes saibam o que é feito.

2- Tenha o olhar humano sobre os moradores

Outra excelente opção é ter o olhar humano sobre os moradores, pois, acima de tudo, são pessoas que estão lá. Por outro lado, é preciso entender que podem existir alguns problemas o papel da gestão é de ultrapassá-los.

As pessoas que vivem nas casas de longa permanência podem sofrer de problemas físicos e ate mesmo mentais (apenas leves). Da mesma forma, os colaboradores devem ser preparados para lidar com essas situações.

Cada morador é uma pessoa, ou seja, deve ser cuidado com carinho, amor e principalmente com muito profissionalismo. Entretanto, é crucial prestar atenção em um único fator: existem protocolos que devem ser seguidos.

É primordial que a gestão valorize os talentos e contrate, se necessário, colaboradores que tenham perfil para o trabalho. O principal é apenas um fator: apenas a gestão é que deve selecionar as qualidades para cada cargo.

Gerenciar a sua casa de longa permanência é fundamental e passa diretamente por uma única atitude: olhar todos que participam do negócio. Ou seja, colaboradores, fornecedores, moradores e os parceiros de negócios.

3- Raio X Financeiro do negócio?

Para gerenciar a sua casa de longa permanência da maneira correta, não se esqueça de saber da questão financeira. Do mesmo modo, se trata de entender quais são as receitas, despesas e o resultado final.

É necessário entender esses três pontos e acredite: é mais simples de ter o Raio X do que você imagina. Assim, confira todas as informações a seguir e veja como dá para ter o resultado com mais facilidade:

  • Receitas– O gestor deve entender aquilo que entra para a sua casa de longa permanência e inclui as entradas financeiras. A proposta é simples: entender as fontes de receitas e você deve registrar tudo.
  • Despesas– Se acima é tudo que entra, é preciso saber o que saí da empresa, ou seja, os custos fixos, variáveis e precisa ser bem-feito. Portanto, é primordial registrar as informações inerentes a isso.  
  • Resultado final– A diferença entre as receitas e as despesas é o significa que existiu lucro ou mesmo prejuízo. Caso seja o primeiro caso, é um sinal positivo, caso contrário, é preciso fazer mudanças.

Gerenciar a sua casa de longa permanência é mais fácil quando você tem acesso ao resultado final. Simultaneamente, a proposta é saber se está existindo lucro ou prejuízo dentro da operação do negócio.

Gerenciar a sua casa de longa permanência: O que não de contaram sobre?

Por fim, o que não te contaram é que a tecnologia deve ser uma premissa básica para que funcione. Sob o mesmo ponto de vista, os softwares devem ser integrados para que os departamentos tenham fácil comunicação.

O gestor deve se atentar a esse fator e a proposta é bem simples: possibilitar que o gestor use a tecnologia. Todos os processos devem ser melhorados e a cultura organizacional disseminada entre todos os colaboradores.

Para gerenciar a sua casa de longa permanência, lembre-se de prestar atenção nos três fatores citados acima. Em seguida, é apenas colocar em prática e acreditar no potencial de gestão que o gestor tem para otimizar.