fbpx

Quando alguém pensa nas 10 regras para o atendimento nas casas de longa permanência é frequente ter muitas dúvidas. Bem como, a maioria dos questionamentos são ligados a um fato: será que é possível.

A resposta é positiva e depende apenas de uma única atitude: implementar da maneira mais adequada. Sendo assim, é preciso entender o que pode ser feito e a proposta do texto é mostrar as atitudes que podem ser tomadas.

É primordial saber quais são as 10 regras para o atendimento nas casas de longa permanência a partir de agora. Dessa forma, veja a seguir o que fazer a tendência natural é que possa funcionar cada vez melhor.

Quais são as 10 regras para o atendimento nas casas de longa permanência?

Quando alguém pensa em um bom atendimento, a realidade é apenas uma: ficar restrito ao balcão. No entanto, o cenário é bem diferente desse e vai muito além disso, já que exige atenção de todas as partes.

A ideia do texto é fazer com que o gestor possa colocar em prática as regras para o atendimento nas casas de longa permanência. O foco é facilitar a vida dele e fazer com que os resultados internos melhorem ainda mais.

Para facilitar o processo e deixar tudo mais simples, confira 10 pontos que vão facilitar a aplicação de um atendimento eficaz. Posteriormente, é apenas colocar em prática e fazer com que funcione cada vez melhor.

1- Tenha profissionais capacitados

Em primeiro lugar, é crucial ter qualidade e há apenas um caminho: treinar os colaboradores para fazerem a diferença. Sendo assim, o ato de capacitar as equipes é a melhor opção e é o traz resultados cada vez melhores.

Esse tipo de treinamento é muito importante, pois a capacitação faz com que cada colaborador se adapte às novas tecnologias. Quanto melhor for esse treinamento, a possibilidade de prevenir problemas futuros é maior.

2- Utilize o prontuário eletrônico

Outra excelente alternativa é ter um prontuário eletrônico e é bastante usada para registrar, armazenar e acessar as informações sobre cada paciente. Ou seja, o sistema informatizado é primordial para dar agilidade ao atendimento.

Por exemplo: dá para ter a todo o histórico daquele paciente e fica disponível para ser acessado com total facilidade. É melhor ter acesso a esse recurso e a tendência natural é trazer mais organização para o processo de gestão.

3- Deixe o atendimento humanizado

O atendimento humanizado é a melhor opção e consiste em unir dois excelentes recursos: comportamento ético e conhecimento técnico. Portanto, engloba familiares, equipe e pacientes, porque todos devem ser atendidos.

É preciso acolher e fazer com que as estratégias melhorem, pois faz com que as pessoas se sintam acolhidos. Da mesma forma, treinar a equipe é a melhor opção e possibilita que todos saibam o que fazer para atender melhor.

4- Implante um software de gestão

Uma das principais regras para o atendimento nas casas de longa permanência é a seguinte: ter um software de gestão. A ideia é organizar o trabalho e fazer com que o custo seja minimizado, não é mesmo!?

Se há um software de gestão, a tendência natural é oferecer um serviço de maior qualidade e por um custo menor. É preciso usar a tecnologia a seu favor e fazer com que o gestor tenha condição de saber o que fazer.

5- Utilize indicadores de desempenho

Na hora de criar KPIs, ou seja, os indicadores de desempenho, é fundamental visualizar os dados que permitem ter a melhor visualização estratégica do rendimento inerente a cada atividade que é realizada dentro do negócio.

Quando o uso de um indicador da área da saúde é atingido, o gestor tem condição de acompanhar a rotina de todos os setores. A avaliação sobre as ações mais assertivas consegue resolver os gaps com maior facilidade.

6- Adeque o espaço

Ter um ambiente totalmente confortável é a melhor opção para que o paciente seja bem recebido. Dentro de uma casa de longa permanência, como você sabe, é preciso que os moradores se sintam sempre bem acolhidos.

Ofereça boas ferramentas, por exemplo: WiFi, poltronas, televisão e um ambiente limpo para os visitantes. Em outras palavras, é preciso que as pessoas se sintam bem dentro do local e saibam que há esse zelo.

7- Use um ERP

Ter um Sistema Integrado de Gestão Empresarial é sempre a alternativa mais indicada e traz cada vez mais vantagens. Da mesma forma, é um sistema que automatiza e integra diferentes atividades dentro de uma organização.

O foco não é apenas permitir que o gestor tenha visão mais abrangente, mas, sim, de otimizar e direcionar os investimentos. Em suma, uma das regras para o atendimento nas casas de longa permanência é usar um ERP.

8- Padronize a triagem no atendimento da casa de longa permanência

Em primeiro lugar, é necessário estabelecer um poderoso padrão de triagem e que demonstre muita organização. Juntamente com isso, o foco é trazer agilidade e objetividade para que o atendimento seja o melhor possível.

Independente de quem seja, é primordial que você classifique de acordo com a necessidade da casa de longa permanência. Ainda mais atualmente, ser organizado é primordial e traz diferenciais para toda a equipe de trabalho.

9- Aplique a tecnologia beira-leito

Uma ferramenta clássica para melhorar o processo interno é a famosa beira-leito e é uma das mais antigas. Do mesmo modo, a proposta é diminuir as falhas em um hospital e é a responsável por ter uma boa gestão de remédios.

Ao aplicar esse tipo de estratégia, é possível ter maior segurança para aplicar remédios e reduz o uso de papeis. Além disso, é perfeita para otimizar processos e aumenta bastante o desemprenho financeiro das entidades.

10- Crie um excelente ambiente

Para finalizar o texto, é primordial ter um excelente ambiente interno de trabalho e que melhore o atendimento. Igualmente, é preciso para que cada vez mais os resultados internos possam evoluir e da maneira positiva.

Por fim, as regras para o atendimento nas casas de longa permanência mostraram um fato: o gestor deve ter atenção nisso. Em seguida, é apenas colocar em prática e aproveitar as vantagens que estão diante da gestão.